A grande ausente

Francis Hime & Paulo Cesar Pinheiro

Aqui, ouça a canção com “roupagens” (gravações) diferentes. Depois, comente.

A minha amada
Vinha sempre nessa estrada
Carregada de carinho
Nada tinha em seu caminho
Que não fosse todo seu
E eu também era todo seu
Até que o amor nos dividiu
O amor parou e ela seguiu
Sem compaixão de me deixar
Com esse amor que é de assustar
E sem sequer saber chorar
Meu coração fraqueja
Devagar que seja
Vai morrer
Ai, volte e me proteja
Contras as garras desse amor
Que dilacera um trovador
Vencido que ainda espera
Oh, minha amada
Enfeitei a nossa estrada
Com palmeira e passarinho
Pra que surjas de mansinho
Só vestida de luar
Que eu vou depois me abandonar
Por dentro dos teus anseios
Meus receios vão se acabar

Francis Hime(1982)

Silvia Maria(1968)

Tags: ausente / Festival / grande / Hime / pinheiro / Record / Silvia /
  • Compartilhe:

Escreva um comentário:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *