A volta do boêmio

Adelino Moreira

Português de nascimento, mas criado no subúrbio carioca de Campo Grande, Adelino Moreira de Castro interessou-se desde cedo pela música, chegando a gravar como cantor vários discos de fado nos anos quarenta. Entretanto, a partir de 1952, como autor de sambas e sambas-canção, ele conheceu o sucesso, tornando-se o principal abastecedor do repertório de Nelson Gonçalves.

O êxito dessa sociedade chegou ao auge em 1957 quando “A volta do boêmio” (que permanecera inédito por quatro anos) atingiu a marca de um milhão de discos vendidos. Num estilo, que mais tarde seria chamado de brega-romântico, este samba-canção trata de um personagem que tendo abandonado a boemia pelo amor a uma mulher, pede agora “inscrição” para voltar à vida antiga: “Boemia / aqui me tens de regresso / e suplicante te peço / a minha nova inscrição / voltei pra rever os amigos que um dia / eu deixei a chorar de alegria / me acompanha o meu violão…”.

E a composição prossegue com o ex-boêmio declarando que seu retorno tem a aprovação da amada, que, resignadamente, o encorajou na despedida: “Vá embora/ pois me resta o consolo e alegria / de saber que depois da boemia / é de mim que você gosta mais”.

Um clássico da música sentimental popular, “A volta do boêmio” é um dos grandes sucessos de Nelson Gonçalves (ouça adiante!), o cantor que tem o maior número de gravações na discografia brasileira.

Extraído de http://cifrantiga3.blogspot.com.br

Nelson Goncalves(1956)

 

X.X.X.X.X.X.X.X

 

Dizer que ele (Nelson Gonçalves) não conhecia o sucesso popular não seria exatamente a verdade. Certamente, desde que estreou em discos no distante ano de 1941, já frequentara as paradas de sucessos, já vendera muitos discos, era um dos cantores mais famosos do Brasil e, com o passar dos tempos, uma personalidade consolidada e respeitada no meio artístico.

Entretanto, nesse ano de 1957, em que o rock and roll se consolidava no mercado discográfico brasileiro de forma definitiva, sua gravação – em um ritmo que agonizava, o samba-canção – de “A volta do boêmio”, gravada no ano anterior, 1956, se tornou um sucesso tão imenso, tão avassalador, que, pela intensidade, deixou sua gravadora, a RCA Victor, atônita e despreparada, porquanto, como todos os outros selos multinacionais, estava pronta, isso sim, para inundar o país com o novo ritmo norte-americano, a coqueluche do momento, o Rock and Roll.

Extraído de http://decadade50.blogspot.com.br

 

X.X.X.X.X.X.X.X.X

 

Samba-canção composto por Adelino Moreira (1918/2002), foi o maior sucesso da carreira do cantor Nelson Gonçalves.

A canção permaneceu inédita por quatro anos e vendeu mais de um milhão de discos quando lançada em 1956 por Nelson Gonçalves, chegando depois a dois milhões de discos, tornando-se uma das suas principais obras gravadas.

A letra da música trata de um homem que pede permissão para retornar à sua antiga vida boêmia, a qual havia anteriormente abandonado pelo amor de uma mulher. É dito também na letra que é a pedido da própria mulher que o personagem faz tal retorno.

Esta canção teve diversas outras gravações de artistas, como Cauby Peixoto, Agnaldo Rayol, Agnaldo Timóteo, Sidney Magal, Teixeirinha, Pery Ribeiro, Danilo Caymmi, Núbia Lafayette, Joanna, Carlos Alberto, Antônio Marcos, Moreira da Silva, Adilson Ramos, Pato Fu, entre outros (Confira em ‘O tempo não apagou’).

Esteve presente na trilha sonora complementar da novela “Gabriela” – Uma Noite no Bataclan (Nelson Gonçalves / 1975), da novela “Quem É Você?” (Nelson Gonçalves / 1996) e do filme “Nelson Gonçalves” (Nelson Gonçalves / 2001).

Extraído de http://museudacancao.blogspot.com.br

Tags: Adelino / boêmio / Nelson / Volta /
  • Compartilhe:

Escreva um comentário:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *