Amor, meu grande amor

Ângela Roro & Ana Terra

“Foi cantando por aí que saiu pela primeira vez meu nome no jornal”, afirma Ângela Ro Ro” (Ângela Maria Diniz Gonçalves) no release de seu disco de estréia. Realmente, a blueseira underground Ângela Ro Ro deu muita “canja” no Flag, Mikonos, 706 e outras casas noturnas do Rio, até ser convidada a gravar na PolyGram pelo produtor Paulinho Lima.

Chegou mesmo a cantar na Europa, mais precisamente na Inglaterra, onde viveu alguns anos, “andando de um lado para o outro” (as palavras são dela), levada por seu espírito hippie e teve que enfrentar vários empregos para sobreviver, a começar pelo de garçonete numa cantina de executivos.

Pois foi durante essa temporada internacional que ela começou a compor, de preferência em inglês, sendo dessa época várias canções do disco como “Amor, meu grande amor”, que recebeu a seu pedido letra de Ana Terra: “Amor, meu grande amor / não chegue na hora marcada / (…) / que tudo que ofereço / é meu calor, meu endereço / a vida do teu filho desde / o fim até o começo…” (ouça adiante!)

Com esse estilo fossa-romântico predominando no elepê, Ângela teve sucesso imediato (principalmente com “Amor, meu grande amor”), embora se mostre ainda um tanto contida em suas interpretações. Seria até considerada “a sensação do ano” na música popular numa matéria publicada pelo Jornal do Brasil em dezembro de 79 (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Extraído de http://cifrantiga2.blogspot.com.br/

Angela Roro(1979)

 

X.X.X.X.X

 

Entrevista: O Grande Amor de Ana Terra

AMOR 
No momento, Ana continua mergulhada nas letras, campo onde se sente fértil. Para 2014, a novidade é a empreitada no cinema e nas artes cênicas. “Incentivada pelo cineasta Luiz Rosemberg, que acabou fazendo um documentário comigo, comecei a escrever roteiros de filmes e peças teatrais”, conta. Apesar de iniciante no ofício, Ana já foi premiada com o roteiro para longa-metragem “Os Campos de São Jorge”. No entanto, tudo permanece inédito, inclusive aquele que ela define como o seu “xodó”. “É o musical que criei sobre amor na internet, com trilha original em parceria com Eudes Fraga, um grande talento musical”, elogia.

Como não poderia deixar de ser o título escolhido para o rebento preferido é o mesmo de seu maior êxito radiofônico, “Amor, meu grande amor”, parceria com Angela Ro Ro (confira em ‘O tempo não apagou’), que se encarregou de colocar melodia na letra. Sobre o relacionamento entre as duas, Ana admite uma forma ambígua de conexão. “Não somos próximas no sentido de convivência, mas mantemos laços fortes de carinho porque tivemos essa filha generosa”, diz referindo-se à música. Que, no entanto, não é a única da família, embora seja a mais conhecida. “Fizemos também ‘Quero mais’ e ‘Paixão’. Angela não precisa muito de mim porque é excelente letrista. Mas, quem sabe, outras virão”, arrisca.

Trecho extraído de http://www.esquinamusical.com.br

Tags: amor / Angela / grande / Terra /
  • Compartilhe:

Escreva um comentário:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *