Antonico

Ismael Silva

No samba “Antonico”, Ismael Silva expõe de forma coloquial o tema pungente, e até certo ponto dramático, do pedido de auxílio para um amigo necessitado: “Ô Antonico, vou lhe pedir um favor / que só depende de sua boa vontade / é necessário uma viração pro Nestor / que está vivendo em grande dificuldade…”. E é o efeito patético, produzido pela perfeita conjunção da letra com a melodia triste, que faz desta composição o maior sucesso da segunda fase de sua carreira.

Ismael sempre negou a possibilidade do samba ser autobiográfico. Na verdade, porém, ele viveria em 1939 uma situação semelhante à do personagem “Nestor”, fato que está registrado numa carta de Pixinguinha ao musicólogo Mozart de Araújo e que bem poderia ter inspirado a composição.

Lançado por Alcides Gerardi (ouça adiante!), “Antonico” conta em sua discografia com outros intérpretes importantes como Gal Costa e Elza Soares (confira em ‘O tempo não apagou’).

Extraído de http://cifrantiga3.blogspot.com.br

Alcides Gerardi(1950)

 

X.X.X.X.X.X.X.X.X

 

Composto em 1950 por Ismael Silva, o samba “Antonico” foi registrado por ele próprio em disco em 1973, fruto do espetáculo “Se você jurar”, dirigido por Ricardo Cravo Albin (confira em ‘O tempo não apagou’) (já o havia feito antes, em 1956) .

Em 1967, Elza Soares já o havia gravado no disco “Elza, Miltinho e Samba”, em que cantava algumas músicas ao lado do cantor Miltinho. Apesar das constantes negativas de Ismael, especula-se que a música seja autobiográfica, devido às dificuldades financeiras que o compositor passou após sair da prisão. Em uma carta escrita por Pixinguinha em 1939, endereçada ao musicólogo Mozart de Araújo, ele dizia: “Espero que o que puder fazer pelo Ismael seja como se fosse por mim.” Quase os mesmos versos presentes no samba “Antonico”.

Extraído de http://www.esquinamusical.com.br

 

X.X.X.X.X.X.

 

Marginalizado, no fim dos anos 30. Ismael perdeu o apoio de cantores como Chico Alves e Mário Reis, que haviam sido de importância fundamental em seus dias de glória, divulgando o que ele fazia. Em 1950, afinal, fez as pazes com o sucesso, através desse samba, gravado por Alcides Gerardi, que tornou Ismael conhecido pela nova geração.

“Antonico” Mostra uma conformação do compositor aos novos tempos: Seu ritmo é mais moderado e a letra não faz referência a amores sofridos. Agora, certo Antonico é solicitado a ajudar um tal Nestor, “que está vivendo em grande dificuldade” – Como Ismael, que na época passava por dificuldades financeiras.

Extraído de http://www.blogdopilako.com.br

 

X.X.X.X.X.X.X

 

No programa “Brasil Sonoro” levado ao ar no dia 20/02/2016, pela E-Paraná – 97,1 FM e 630 AM, o “Antonico”, de Ismael, foi por nós lembrado no quadro ‘QUAL DELAS ?’ (ouça adiante!),

Tags: Antonico / Gerardi / Ismael / Nestor /
  • Compartilhe:

Escreva um comentário:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *