BINGO MUSICAL nº 60 (Resultado)

1) Serenata do adeus (Vinicius de Moraes) – Dalila;

2) Janelas abertas (Tom Jobim & Vinicius de Moraes) – Dulce Salles;

3) Dia 4 de dezembro (Tiao Motorista) – Luiz Antonio & Aquarius;

4) O morro nao tem vez (Tom Jobim & Vinicius de Moraes) – Luli e Lucina; e,

5) No cordao da saideira (Edu Lobo) – Lucia Menezes.

Vencedora com 15 pontos (de um total de 15):

Nereida Ferreira Neto Rodrigues de Almeida.

Tags: 60 / Bingo / musical /

Escreva um comentário:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Salvador disse:

Postagem feita pela amiga Nereida, no Facebook:

Salvador, ao pesquisar sobre a música “Janelas Abertas”encontrei uma Biografia da intérprete Dulce Salles Cunha Braga, que achei muito interessante. Segue um resumo:
Dulce Salles Cunha Braga, Professora, Bacharel em Direito, Vereadora, Deputada e Senadora pelo Estado de São Paulo.
Licenciada em Línguas Neolatinas pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras “Sedes Sapientiae” da PUC, Bacharel em Direito pela Universidade Mackenzie.
Dedicou-se à musica e ao teatro lírico, tendo estudado canto (contralto) com os maestros Camargo Guarnieri, Miguel Arqueróns, quando de sua estada no Brasil (1948).
A televisão também a conheceu: participou de “O Céu é o limite”, respondendo sobre Mário de Andrade (1959); com Helio Silveira produziu o programa cultural “Literatura Brasileira na TV”(1960-1961). Teve ainda outros programas, sem contar o período em que substituiu a apresentadora Hebe Camargo, entrevistando personagens marcantes da época.
Iniciou-se na política a convite do senador Padre Calazans, candidatando-se como vereadora por São Paulo na UDN (1951); exerceu a suplência em 1955. Reeleita em 1959 e 1963, ano em que foi a mais votada do Brasil, entre candidatos a vereador. Em 1967 elegia-se Deputada Estadual pela ARENA; reelegendo-se em 1970 e 1974. Suplente do Senado Federal, assumiu a senadoria em 1982, sendo a primeira mulher na história do Estado de São Paulo a alcançar tal posto.
É autora de “Autores Contemporâneos Brasileiros”(1951), “A Forma Poética de Camões a Guilherme de Almeida”, “Conceito de Autoridade”, “Gramática-Indice da Língua Portuguesa”, “Gramática-Indice da língua Inglesa”, “Ser Feliz”.
Pela Chantecler gravou em 1967 o LP “Personalidade”, no qual interpreta musicas de Tom Jobim e Vinicius de Morais, reeditado em CD, que é uma pequena amostra de sua arte como cantora.
OBS: Parece que esse foi o único LP que gravou.