Caminhemos

Herivelto Martins

“Caminhemos não tem história”, declara Herivelto Martins, “é o reflexo de mil histórias, de um estado de espírito que eu vivia e o público desconhecia”. Na realidade, atravessando na época um período conturbado de sua vida sentimental, o compositor extravasava em sua música os problemas que o afligiam.

Assim, não foi por acaso que saíram em sequência “Segredo”, “Caminhemos”, “Cabelos brancos” e, por fim, as composições que marcaram a polêmica de sua separação da mulher, Dalva de Oliveira. Lançado em novembro de 47, “Caminhemos” firmou-se na preferência popular após o carnaval do ano seguinte.

Extraído de http://cifrantiga3.blogspot.com.br

 

X.X.X.X.X

 

As canções da briga Dalva e Herivelto

Publicado em 07/01/2010, por Patrícia Palumbo

As coisas estão esquentando na nossa novela favorita. E pensar que tudo isso se passou há uns bons 40 anos ou mais e a gente aqui, sofrendo as agruras do casamento desfeito tendo a música como pano e fundo e, vou confessar, pra mim como protagonista, personagem principal.

Por isso, dedico esse post às canções que foram feitas, gravadas, escritas especialmente para essa briga conjugal das mais famosas da nossa história.

Como já contei num post anterior, Herivelto já anunciava a separação quando compôs “Caminhemos” gravada por Francisco Alves (ouça adiante!). No mesmo ano fez pra Dalva “Segredo” e já tínhamos aí dois clássicos numa tacada só.

Extraído de https://patriciapalumbo.com

Francisco Alves & Lirio Panicalli e Orquestra Odeon(1947)

 

Tags: Alves / caminhemos / herivelto / Odeon / Panicalli /
  • Compartilhe:

Escreva um comentário:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *