Casa no campo

Tavito & Zé Rodrix

Incluída no excelente elepê que Elis Regina lançou em 1972 — aquele da capa com a cantora posando numa cadeira de vime e cujo repertório ostentava ainda músicas como “Águas de março”, “Mucuripe” e “Nada será como antes” —, “Casa no campo” acabou se tornando uma espécie de manifesto de intenções de boa parte da juventude da época:

“Eu quero uma casa no campo! (…) / onde eu possa ficar do tamanho da paz / (…) / eu quero carneiros e cabras pastando / (…) / meu filho de cuca legal / (…) / eu quero uma casa no campo / (…) / onde eu possa plantar meus amigos / meus discos e livros / e nada mais…”

O sucesso desta canção surpreendeu até mesmo o seu letrista, Zé Rodrix, que relembra: “Na época, integrando o grupo ‘Som Imaginário’, eu viajava de ônibus para Goiânia, numa turnê com Gal Costa, quando avistei pela janela uma plácida paisagem de macelas-do-campo, contrastando com o difícil momento profissional que eu vivia…”

Então, inspirado pela paisagem, ele escreveu, ainda na estrada, a letra de “Casa no campo” que musicada pelo guitarrista mineiro Tavito concorreu no VI FIC, em 71, que tinha seu júri presidido por Elis Regina. Ao ouvir a composição, a cantora resolveu gravá-la, dando-lhe uma suave interpretação em consonância com o desejo de vida alternativa exposto nos versos, lançando-a num compacto juntamente com outra música — “Nada será como antes” — que complementava aqueles ideais. Quando chegou a hora de gravar o elepê (o primeiro que fez com arranjos de César Camargo Mariano), Elis já tinha duas canções para puxar a vendagem.

Posteriormente, “Casa no campo” internacionalizou-se, em gravações da Orquestra de Paul Mauriat (confira em ‘O tempo não apagou’) e de Orneila Vanoni, cantando em Italiano. Há também uma gravação importante de Tavito e coro à cappela, realizada 1979 (confira em ‘O tempo não apagou’). Já Zé Rodrix, que com Sá e Guarabira é considerado responsável pela criação do chamado rock rural, confessou em entrevista à Folha de S. Paulo que “nunca acreditou muito nesse papo de campo”, considerando-se um sujeito cem por cento urbano (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Extraído de http://cifrantiga3.blogspot.com.br/

 

X.X.X.X.X

 

Zé Rodrix, na década de 1970, participou da banda ‘Som Imaginário’, criada para acompanhar Milton Nascimento.

Desligando-se da banda em 1971, venceu o “Festival da Canção de Juiz de Fora’, junto a Tavito, com a canção “Casa no campo”, uma de suas composições mais famosas, que se tornaria um grande sucesso na voz de Elis Regina (ouça adiante!), e cujo trecho da letra (“compor rocks rurais”) batizou o estilo de música conhecido como rock rural, com influências regionalistas, tropicalistas, folk, country e rock, tocada pelo trio do qual faria parte logo em seguida, com Luiz Carlos Sá e Guttemberg Guarabyra (Sá, Rodrix e Guarabyra).

Extraído de https://pt.wikipedia.org

Elis Regina(1971)

Tags: campo / casa / elis / Mauriat / Rodrix / Tavito /
  • Compartilhe:

Escreva um comentário:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *