Das 200 para lá

João Nogueira

No início da década de 70, o governo de Emílio Garrastazu Médici assinou um decreto estendendo para 200 milhas o limite do mar territorial brasileiro. Comemorando a medida, em 1971 João Nogueira faria letra e música de “Das duzentas prá lá”, que festejava:
“Esse mar é meu
leva seu barco pra lá desse mar
tem rede verde-e-amarela
no azul desse mar”

Em seu livro, Paulo Cesar de Araújo classifica a música como uma canção adesista: “Algumas pessoas podem não enxergar assim, só porque foi o João Nogueira, um cara do samba, da raiz, da Música Popular Brasileira, quem gravou a música. Mas me pareceu uma patriotada dele. Se por exemplo os seus autores fossem Dom & Ravel, “Das duzentas prá lá” seria adjetivada de ufanista e eles seriam crucificados.”

O aumento da faixa de mar territorial foi bem recebido por praticamente todos os setores da sociedade brasileira, o que, segundo Paulo Cesar de Araújo, reflete o clima ufanista daqueles tempos. João Nogueira, que morreu em 2000, foi figura atuante no processo de redemocratização do país, participando, a partir da década de 80, de campanhas de partidos progressistas, como o Partido Democrático Trabalhista (PDT) de Leonel Brizola.

Se a música sertaneja de José Mendes apoiava o decreto presidencial de “peitar” os Estados Unidos “na marra”, o samba de João Nogueira também dava o seu aval.

A música “Das duzentas prá lá” foi gravada por Eliana Pittman e chegou aos primeiros lugares das paradas de sucesso (ouça adiante!).

Nas palavras do próprio João Nogueira: “…mesmo depois que comecei a gravar, eu compunha e dava a músicas para cantores. O cantor me pedia música e eu dava música pra ele. Aí nessa mesma ocasião eu dei uma música para a Eliana Pittman que fez um grande sucesso. Fez até sucesso internacional. Era uma música que falava da plataforma continental, das duzentas milhas marítimas que o governo brasileiro tinha implantado. Até chegaram a me confundir com a turma que fazia música para a Revolução. Mas não era nada disso não, porque depois que essa música fez um grande sucesso… isso aí saiu na revista Time… meu samba saiu na revista Time e eu trabalhando na Caixa Econômica”.

Dizia o seguinte: “Quando o embaixador americano veio ao Brasil para tentar diminuir a extensão da plataforma marítima, o embaixador brasileiro disse o seguinte: Agora já não há mais tempo porque todo o povo brasileiro já canta um samba que diz: “Vá jogar a sua rede das duzentas para lá. Pescador dos olhos verdes vá pescar noutro lugar!”

Extraído de http://www.eternasmusicas.com/

Eliana Pittman & Coro(1971)

Tags: 200 / duzentas / milhas / Nogueira / Pittman /
  • Compartilhe:

Escreva um comentário:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *