Estão voltando as flores

Paulo Soledade

Apesar de ser uma marcha-rancho, “Estão voltando as flores” não foi feita para carnaval. Surgiu num momento de euforia de Paulo Soledade em dezembro de 1960, quando, após ter estado convalescente de uma cirurgia de alto risco, sentiu-se completamente recuperado.

Vinte e dois anos depois, em depoimento concedido ao Arquivo da Cidade do Rio de Janeiro, Paulo afirmou: “Foi uma composição que fiz em quinze minutos, sem violão, sem nada, e que representa para todos que a ouvem um hino de recuperação. Daí os versos e a melodia vibrantes, otimistas que na realidade eram dirigidos à sua mulher: “vê, estão voltando as flores / vê, nessa manhã tão linda / vê, como é bonita a vida / vê, há esperança ainda.”

Mas, como já acontecera a outras canções de sucesso, foi difícil encontrar quem quisesse gravá-la, “Não é comercial”, disseram diretores de gravadoras e cantores a quem a música foi mostrada. O curioso é que todos eram amigos do compositor. Por fim, já desanimado e disposto a bancar o disco, Paulo procurou mais um amigo, o Valtinho da “Tonelux”, na época dirigindo a gravadora Mocambo, que aceitou o projeto, desde que o autor providenciasse uma cantora sem contrato com outra empresa.

Então, indicada por Marino Pinto, Helena de Lima teve a primazia de lançar “Estão voltando as flores”, a melhor canção de Paulo Soledade, segundo ele mesmo (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Extraído de http://cifrantiga3.blogspot.com.br

 

X.X.X.X.X

 

Marcha-rancho clássica, das poucas não destinadas ao carnaval. Seu autor, Paulo Soledade, a compôs em um momento de euforia, após recuperar-se de uma cirurgia de alto risco. Entretanto, foi difícil encontrar quem quisesse gravar a música, tida como “não-comercial” por dirigentes de gravadoras e cantores a quem foi mostrada, curiosamente todos amigos de Paulo Soledade. Este, já desanimado e disposto a bancar o disco, procurou mais um amigo, o Valtinho da “Tonelux”, na época dirigindo a gravadora recifense Mocambo, dos irmãos Rozenblit, que aceitou o projeto, desde que o autor providenciasse uma cantora sem contrato com outra empresa. Então, indicada por Marino Pinto, Helena de Lima teve a primazia de gravar “Estão voltando as flores”, lançada pela Mocambo no 78 rpm n. 15339-A, em janeiro de 1961, matriz R-1197, e talvez o maior sucesso popular dessa intérprete (ouça adiante!). Com várias regravações (confira em ‘O tempo não apagou’), inclusive da própria Helena de Lima, foi considerada pelo próprio Paulo Soledade sua melhor composição. Confira também o lado B, “Fiz o bobão”. Direitos fonográficos reservados a Polydisc Estúdio de Gravações e Comércio Ltda.

Paulo Soledade (Paranaguá. PR, 1919 – Rio de Janeiro. RJ, 1990) compôs esta marcha-rancho em dezembro de 1960, Imediatamente gravada na Mocambo por Helena de Lima, alcançou pleno êxito, e motivou um novo e vitorioso registro da cantora, de 1962, para o álbum da RGE “Os olhos que vêm de você”. Um clássico.

Extraído de Samuel Machado Filho

Helena de Lima & Coro(1961)

Tags: estão / Flores / Lima / Soledade / voltando /
  • Compartilhe:

Escreva um comentário:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *