Estrada do sol

Tom Jobim & Dolores Duran

Samba-canção que encerra a trilogia de composições da dupla Tom Jobim – Dolores Duran, iniciada com “Se é por falta de adeus”, e que prosseguiu com “Por causa de você”. Foi grande sucesso na voz de Agostinho dos Santos, que o imortalizou na Polydor, com suporte orquestral de Waldemiro Lemke, em 23 de maio de 1958. A gravação integrou o 78 rpm n. 262-A, matriz POL-3243, e ainda seria faixa de abertura do LP “Antônio Carlos Jobim e Fernando César na voz de Agostinho dos Santos” (ouça adiante!). Na ocasião, “Estrada do sol” foi também gravado por Maria Helena Raposo (Mocambo) (confira em ‘O tempo não apagou’), Agnaldo Rayol (Copacabana) e Sylvia Telles (Odeon), mas o êxito foi mesmo de Agostinho, que posteriormente faria novos registros da composição. Direitos fonográficos reservados à Universal Music International Ltda. GRA-62451197.

Extraído de Samuel Machado Filho

Agostinho dos Santos & Waldemiro Lemke e Orquestra(1958)

 

X.X.X.X.X

 

DOLORES DURAN, ESTRADA DO SOL

Em 28/03/2013, por Paulo da Costa e Silva

“É de manhã/ Vem o sol mais os pingos da chuva que ontem caiu/ Ainda estão a brilhar/ Ainda estão a cantar/ Ao vento alegre que me faz esta canção…”. “Estrada do sol”: com estes versos Dolores Duran conquistou o maestro soberano e foi sua parceira. Sua primeira parceria com Antonio Carlos Jobim foi “Se é por falta de adeus”, em 1955, quando Tom estava ainda começando. Vieram outras duas. A mais conhecida, “Por causa de você”, tinha uma letra feita pelo Vinicius de Moraes que, depois que viu a que Dolores fez, deixou a sua de lado.

Extraído de http://piaui.folha.uol.com.br/

Tags: agostinho / Duran / estrada / Jobim / Lemke / sol /
  • Compartilhe:

Escreva um comentário:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *