O trem atrasou

Arthur Vilarinho & Estanislau Silva Pinto & Paquito

Incluído por Roberto Paiva em seu disco de estreia na Victor (1940 / nº álbum 34704 / Lado B / Lançamento: 1941), “O trem atrasou” foi o primeiro grande sucesso de sua carreira (ouça adiante!).

Descoberto numa pilha de partituras rejeitadas pela gravadora, o samba chamou a atenção do cantor principalmente pelo tema da letra, que reproduzia uma situação vivida constantemente pelos trabalhadores cariocas: “Patrão o trem atrasou / por isso estou chegando agora / trago aqui o memorando da Central / o trem atrasou meia hora / o senhor não tem razão / pra me mandar embora”.

O próprio Roberto, ao tempo de estudante, quando morava no subúrbio de Riachuelo no Rio de Janeiro, teve várias vezes que recorrer a memorandos da Central para justificar atrasos de chegada ao colégio. Além de se destacar no repertório carnavalesco, “O trem atrasou” é uma das mais antigas canções de protesto de nossa música, tendo sido regravada por uma especialista do gênero, a cantora Nara Leão, no elepê “Cinco na bossa”, em 1965 (confira em ‘O tempo não apagou’).

Extraído de http://cifrantiga3.blogspot.com.br/

Roberto Paiva & Coro(1940)

 

X.X.X.X.X

 

Patrão, o trem atrasou

Ivan Lessa em 28/11/2005, da BBC, em Londres

Os sambas disseram tudo. Chegou cansado do trabalho? Porque você trabalhou, trabalhou, trabalhou. Trabalha como um louco mas ganha muito pouco. Dava mole para eu produzir um CD duplo só de músicas ligadas a trabalho. Infelizmente, um musicólogo mais autorizado já deve ter se dado ao – inevitável a palavra – trabalho.

Mas do que eu quero falar mesmo é da desculpa que se dá para não trabalhar. Independente da macunaíssima preguiça, que, pelo que depreendo, era pura invenção do Mário de Andrade, coisa que passou, datada, deletada.

No Brasil de hoje todo mundo trabalha. A herança de Vargas colou. No entanto, aí tal como aqui chega-se atrasado ao trabalho. Bate-se o ponto, se é que ainda há ponto, e bate vermelho e é desconto garantido no fim do mês. Um samba dava a desculpa de praxe da época, uns 60 anos atrás: “Patrão, o trem atrasou”. Funcionava. Tinha trem e trem atrasava adoidado.

Aqui na Grã-Bretanha, fico sabendo, perdem-se 17 milhões de dias de trabalho por ano devido, não a atraso do trem, que, aliás, virou lugar-comum nas ilhas, mas sim a ressaca.

E não estou falando daquelas ressacas que cobrem de areia as ruas da Zona Sul carioca. É ressaca de carraspana mesmo, pois eles bebem mal, à antiga e, agora, se quiserem, podem tomar umas birinaites 24 horas por dia, uma vez que entrou em campo a licença para as “biridêis”, se é que faz sentido o que estou dizendo, se vocês estão sóbrios ao ponto de entenderem meu joguinho fuleiro de palavras.

A ressaca, no entanto, apesar de comum ao gênero humano, principalmente ao gênero britânico, é coisa que cada classe social dos ilhéus responde de maneira diferente. Classe média liga para o trabalho às 9 e meia da matina e diz que está resfriada ou com piriri, e que vai adiantar o serviço em casa mesmo.

Classe trabalhadora (mas também podem chamar de operário ou de pobre mesmo) bota a culpa no trem, na polícia, no tempo, naquilo que estiver dando sopa enfim e estamos conversados. E descontados também no fim do mês.

“Patrão, o trem atrasou tanto que no meio da tarde eu desisti e voltei para casa” infelizmente é uma boa, daria outro sambinha, mas só que não cola.

Extraído de http://noticias.uol.com.br

 

X.X.X.X.X

 

Samba que foi um dos campeões do carnaval de 1941, assinado por Paquito, Estanislau Silva e Artur Vilarinho. E constituiu-se também no maior sucesso de Roberto Paiva, que o imortalizou na Victor em 26 de novembro de 40, com lançamento um mês antes da folia, em janeiro, sob número de disco 34704-B, matriz 52061. O “memorando da Central”, de que fala a letra do samba, era um papel que atestava o atraso do trem, fornecido pela ferrovia aos trabalhadores, a fim de que pudessem se justificar perante seus patrões. Verdadeiro clássico, e êxito permanente da MPB. Direitos fonográficos reservados á Sony Music Entertainment (Brasil) Ltda. ISRC: BRBMG-4100020.

Extraído de Samuel Machado Filho

Tags: atrasou / Central / Estanislau / Paiva / Paquito / Trem / Vilarinho /
  • Compartilhe:

Escreva um comentário:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Nelson C. Pinto disse:

Os autores desse clássico maravilhoso dos anos 40 estão de parabéns, faz sucesso até
hoje no meio MPB – o legal é o humor !