Prá que chorar

Baden Powell & Vinícius de Moraes

Era 1978, ainda época do vinil. A Chantecler lançava, em LP duplo, o registro do encontro ocorrido entre Vinicius de Moraes e Amália Rodrigues, durante uma recepção na casa da fadista, em Lisboa, ocorrida dez anos antes.

No disco, entremeado de poemas e canções, é delicioso ouvir o próprio Vinicius contar (ouça adiante!) a já conhecida história da criação do samba “Pra que chorar”, feito por ele e Baden Powell na clínica São Vicente, no bairro da Gávea, no Rio de Janeiro. Frequentadores do local, onde iam periodicamente fazer uma desintoxicação, após excesso de bebedeiras, estavam ali a compor, enquanto no quarto ao lado um senhor agonizava.

Em respeito ao colega de hospital, que morria, hesitaram em terminar o samba, mas foram vencidos pelas notas e versos que queriam brotar a qualquer custo. E foi assim que apareceu essa pérola da dupla que diz: “Pra que chorar/ pra que sofrer/ se há sempre um novo amor/ em cada novo amanhecer…”

Melhor mesmo é ouvir Vinícius contando isso, declamando o Monólogo de Orfeu (de sua peça Orfeu da Conceição) ou cantando com Amália Rodrigues acompanhado por instrumentistas portugueses.

A edição em CD desse importante encontro coube à gravadora Biscoito Fino.

Extraído de https://andreluiscamara.wordpress.com

 

Tags: Amália / baden / Prá que chorar / Vinicius /
  • Compartilhe:

Escreva um comentário:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *